Água é liberada, mas Apaps pede consumo moderado

Desde o último dia 14 o racionamento de água na Porta do Sol está interrompido. Isso quer dizer que o sistema de abastecimento voltou a funcionar ininterruptamente, 24 horas por dia no Residencial. O Departamento de Água, no entanto, recomenda insistentemente ao associado que faça uso racional do precioso líquido.

Paulo Henrique, gerente do Departamento, explica que as chuvas que caíram na região nos últimos dias, mesmo em pequenas quantidades, foram suficientes para minimizar o déficit de água bruta nos reservatórios da Porta do Sol. Informa ao morador, todavia, que o consumo será monitorado e que o racionamento pode voltar no caso de exageros.

A suspensão do corte, conforme explica o gerente, pode ser definitiva caso se confirme a previsão meteorológica de chuva constante a partir dos próximos dias. De qualquer forma, ele adverte, as pessoas devem esperar pelas chuvas para molhar o gramado, lavar carros ou trocar a água das piscinas. A água deve ser usada para fins unicamente necessários.

Chuvas minimizaram o déficit de água bruta nos reservatórios, mas ainda são insuficientes

De acordo com registros colhidos no Serviço de Atendimento ao Proprietário (SAP) da Apaps, os associados que contam com caixas d’água condizentes com o tamanho de sua propriedade são os que menos são penalizados nos períodos de estiagem prolongada. Quer dizer, quem consegue armazenar uma quantidade razoável do produto, obviamente sofrerá menos quando ele faltar na rede pública.

Técnicos do Departamento orientam o morador a instalar sistemas de captação de água pluvial nas suas propriedades. Segundo Paulo Henrique, a água que escorre do telhado de uma casa pela calha, mesmo durante uma pequena chuva, pode ser muito útil nos momentos de racionamento.

Por Marcos Capitão

 

COMENTÁRIOS