Lutfalla comemora volta às aulas em prédio novo

Apesar da chuva, os 142 alunos matriculados do 6º ao 9º ano na Escola Municipal Felipe Luftalla, localizada no Residencial Porta do Sol, tiveram motivos de sobra para comemorar o início do ano letivo de 2020 na manhã do dia 10 de fevereiro.

Eles iniciam o ano em um prédio novinho em folha, construído com recursos integrais da Apaps. Coube à Prefeitura apenas a elaboração do projeto. Além disso, voltaram para seu endereço antigo, pois estavam alocados na Escola Municipal Thereza Caramante Chesine, localizada no bairro de Marmeleiro, em Mairinque, durante os dez meses que durou a construção do novo prédio.

Sala Multifuncional

São quatro novas salas de aula com capacidade para trinta alunos, em média, um banheiro masculino, um feminino e outro para deficientes. Outra novidade é a sala multifuncional, com biblioteca, laboratórios de ciências e informática e um telão com projetor. Todas as instalações são de alvenaria.

Novo prédio conta com sala multifuncional

De acordo com a diretora da escola, Luciana Zanata Ferreira, de todas as melhorias pelas quais a escola já passou nesses mais de 40 anos de existência, essa sem dúvida é uma das mais importantes. “Estamos todos muito felizes por mais essa conquista e profundamente agradecidos, principalmente à administração da Apaps que não poupou esforços para que a escola pudesse funcionar ainda neste ano letivo.”, exaltou.

Sala de Informática ajudará nas pesquisas dos alunos

Fim do problema

A construção desse novo prédio da Felipe Luftalla atende à solicitação do Ministério Público, que, em abril de 2019, interditou as salas destinadas às 6º, 7º, 8º e 9º séries feitas de container adaptado, a chamada “Escola de Lata”, que funcionava desde 2014 no local, também feita com recursos do Residencial. A interdição ocorreu após a denúncia da mãe de um aluno que considerou as instalações inseguras.

Biblioteca funciona também na Sala Multifuncional que conta com projetor

Referência de ensino

Com cerca de 360 alunos matriculados nos Ensinos Fundamental I e II, a Escola Municipal Felipe Luftalla foi criada no final dos anos 70 e leva o nome do seu fundador, um dos herdeiros da fazenda que originou o Residencial. Hoje é considerada referência de ensino na região, com Ideb na faixa dos 6.0, qualidade comparável a de países desenvolvidos. Seus alunos colecionam prêmios e troféus, principalmente das olimpíadas anuais de matemática que acontecem entre alunos da rede pública de ensino.

O primeiro prédio da escola também já passou por reformas e no local funcionam as salas do Fundamental I, 5º série do Fundamental II, cozinha, refeitório e sala da direção. Com a inauguração do prédio novo, relata, entusiasmada, a diretora Luciana, “sobrou espaço no prédio antigo para criarmos uma sala de recreação para os pequenos”. A próxima batalha, segundo ela, será pela construção de uma quadra para a realização das atividades de educação física.

Por Marília Prétola  

COMENTÁRIOS